GUIA DEFINITIVO DE COMO PLANEJAR UMA VIAGEM DOS SONHOS

Viajar vai muito além do que só fazer o mochilão em si. A verdade é que tudo precisa começar antes mesmo de você fazer suas malas e ir para o aeroporto. Você vai entender aqui,  como planejar uma viagem te faz tanto aprender antes sobre o seu destino, quanto durante suas trips por conta da forma como se preparou. Acompanhe abaixo um passo a passo do que você pode fazer para planejar a sua próxima viagem!

1) Quem é você viajando?

Pense bem em seu  perfil de viagem. Qual o seu estilo? O que gosta de fazer? Quais são seus interesses? Seus desejos e vontades serão os principais responsáveis por dizer o quão irada foi a sua viagem. Antes de toda e qualquer pesquisa, você tem que refletir bem para saber o tipo de viagem que está buscando, o que que se encaixa no atual estágio da sua vida.

Quer viajar para relaxar, curtir? Quer um programa mais cultural e completemente diferente de tudo o que já viu? Ou será que o que se encaixa com o que quer é pegar várias baladas seguidas e curtir tudo como se não houvesse amanhã?

A resposta para essa questão, só você pode dar.

 2) Orçamento – o pulmão da magia de como planejar uma viagem

Um ponto importante até antes de apontar algum possível destino, é fazer a sua escolha em função do seu tempo total de viagem. Para viajantes de longo prazo (+30 dias) isso talvez não faça tanta diferença. Entretanto, pra galerinha que conta com menos tempo, cada dia gasto em viagem acaba se tornando um desperdício de tempo valioso.

Saiba o quanto pode gastar durante cada dia de sua viagem. Descubra também, o backpacker index, o índice de quanto custa viajar. Ele vai ajudar a estimar quanto você irá gastar por dia. É de fundamental importância que se controle os gastos durante a viagem de acordo com o custo de cada país, para não ter que passar aquele perrengue no final.

Basicamente esse índice mostra o custo médio para ficar em uma dada cidade por um dia. Não considera passagens aéreas, transporte intermunicipais, souvenirs e outros gastos que não são diários. Ele adota os seguintes critérios:

 Cama em um dormitório de um Hostel bom e barato

  •  3 refeições simples
  •  2 passagens de transporte público
  •  1 atração cultural
  •  3 cervejas – custo do entretenimento

Assim, o casamento perfeito seria a da sua disponibilidade de gastos com o preço médio do local onde deseja ir. Bote no papel de 3-5 destinos que te chamem a atenção e comece a procura por passagens.

3) Definição do Destino

Encontrar a passagem mais barata pode vir a ser um importante fator para te fazer decidir aonde vai, sobretudo levando em consideração o seu orçamento. Essa etapa deve ser feita com antecedência, mas não muuuuita!

No caso das companhias aéreas, para evitar que variem muito o preço de acordo com a demanda, o ideal para começar a procurar passagens é por volta de 4 meses antes de pegar o voo para o seu destino.

Já para destinos mais locais que possam ser feito por ônibus, geralmente não é tão necessário que se faça compras com tanta antecedência ( salvo nos períodos de pico como o Natal e etc).

#Dica 1: Caso esteja para decidir ir a algum lugar que exija visto, certifique-se que tenha condições de arcar com as exigências financeiras e burocráticas com meses de antecedência.

Um outro fator fundamental é o clima. Cidades praianas ou regiões de neve são os típicos lugares em que geralmente não faz muito sentido visitar sem o tempo adequado. Portanto, certifique-se de estar indo na época certa e ideal para o objetivo de sua viagem.

É importante ressaltar que para os destinos em que a época de pico (alta temporada) não for tão fundamental para a experiência no local, essa pode ser uma baita oportunidade de se economizar tanto em passagens como no que fazer no próprio destino!

Sua próxima ideia de viagem pode estar a um clique de distância.

4) Roteirização – o coração da arte de como planejar uma viagem

Com a definição do destino, comece a pesquisar sobre as cidades que você vai passar e busque informações dos locais que mais lhe interessam.

Como fazer um roteiro de viagem:

Existem três maneiras de fazer o roteiro dos seus dias em viagem:

a)   Definir antecipadamente quais atividades fazer em determinados dias

Esse é mais utilizada quando se tem pouco tempo no local e precisa fazer o máximo de atividades, pois você irá considerar o tempo gasto em cada atividade e ver quantos lugares poderá visitar. Aqui o viajante terá noção do tempo que irá ficar em cada cidade. Uma ferramenta que auxilia bastante na hora do planejamento é o Google Maps, você tem informações da distância e geralmente também do tempo necessário para se fazer o trajeto. Uma outra ferramenta igualmente poderosa, é o Rome2rio, que sem dúvida alguma vale a pena ser conferida também.

b)   Saber do que pode ser feito, preferindo não definir antecipadamente quais atividades fazer em determinados dias

Este segundo método é utilizado quando se pretende ter um roteiro flexível, sabendo o que pode ser feito, mas se mantendo aberto para adicionar ideias e/ou alterar o roteiro. O viajante pode ou não ficar mais tempo em cada cidade. Logo, reservar tudo com antecedência acaba se tornando um risco para os objetivos desse mochileiro.

c)  Pode não planejar praticamente nada, deixando espaço pras oportunidades que surgirem

Você pode também decidir não planejar absolutamente nada com antecedência. Talvez até decida somente reservar nos primeiros dias as principais atrações de uma cidade principal em seu destino,resolvendo deixar o restante vago para as oportunidades que surgirem. Afinal, você sabe que vai conhecer outros viajantes, que poderão te trazer grandes ideias de lugares ainda não planejados, que tem boas chances de abrilhantar sua viagem.

5)Transporte entre os destinos do seu roteiro

Definir como irá chegar nas cidades que decidir ir. É importante saber quais são os meios de transporte para chegar nos locais, assim como a duração do tempo de viagem.

Importante: Você precisa buscar informações de empresas que fazem o transporte e analisar o preço de cada uma delas. Compre os serviços baseado em recomendações e não apenas no preço.

Em alguns transportes como trem ou busões, os tíckets apenas podem ser comprados na bilheteria e em outras ocasiões o preço pode variar e ficar mais barato se for negociado na hora. Isso é um exemplo clássico do que acontece em países do Sudeste Asiático e de alguns lugares da América Latina.

# Dica 2: É importante considerar ônibus e trens noturnos para longas distâncias, afinal, na maioria dos casos você pode dormir e comer neles, economizando tempo e uma estadia de hostel!

# Dica 3: Não se preocupe como irá se locomover dentro da cidade, você pode se informar no hostel como evitar gastos desnecessários para chegar no local desejado.

Fique ligado nas nossas redes sociais:

Facebook: https://www.facebook.com/MistiHostels/?ref=settings

Instagram: https://www.instagram.com/elmistihostelsriodejaneiro/

YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCyUdX2sExQC8zSgJKojeuIA?view_as=subscriber

Esse texto foi feito em colaboração com o criador e dono do blog “Cultura de Hostel, Pedro Franklin. Para mais textos relacionados a experiências de viagens, acesse o site https://culturadehostel.com.br

Comments

comments